18 dezembro 2012

Curso de Violão - Um bom local para estudar violão

   O local para o estudo do violão, deve ter, antes de tudo, privacidade. E não só para o estudante, pois as outras pessoas na sua casa não precisam ficar escutando o mesmo repetir de notas, escalas, arpejos, acordes...
   Pode-se considerar um bom local de estudos para violão, um quarto ou sala, onde tudo que o estudante precisa esteja bem a mão: uma boa cadeira, uma estante de partituras e lições, metrônomo, diapasão, enfim, tudo! Sem esquecer do violão, é claro!
      É bom que não haja muito barulho em volta, pois não há nada como estudar com paz e sossego, livre de interrupções e ruídos indesejáveis.

11 dezembro 2012

Aprenda violão e guitarra - Dicas para escalas


Cada casa no violão representa meio tom, ou um semitom. A escala diatônica maior possui, em todos os tons, invariavelmente, os mesmos intervalos:

C (+2) D (+2) E (+1) F (+2) G (+2) A (+2) B (+1) C

No esquema acima, "+1" significa "sobe 1 semitom" (1 casa no violão). Essa escala é a de dó maior. Pra montar a escala de ré maior, por exemplo, siga o mesmo esquema, mas usando o ré como a primeira nota. Você vai se deparar com alguns sustenidos no meio do caminho.

Já a escala menor, usa os seguintes intervalos:

C (+2) D (+1) Eb (+2) F (+2) G (+1) Ab (+2) Bb (+2) C

Agora tente montar as outras escalas...

Uma maneira muito prática de construir escalas maiores sem ter de usar a fórmula T, T, St, T, T, T, St, é usando o círculo das quintas

.                                    

Vamos ver na pratica como funciona, pegando como referência a escala de Dó maior:

C - D - E - F - G - A - B - C

Tomaremos para a construção de uma outra escala maior, o Vº grau (5ª nota) da escala de Dó maior:

C - D - E - F - G - A - B - C

G - A - B - C


Agora vamos completar as notas que faltam e sustenizar o sétimo grau (7ª nota)

G - A - B - C - D - E - F# - G

Temos então a escala de Sol maior: G - A - B - C - D - E - F# - G

Repetimos o processo com a escala de Sol maior:

G - A - B - C - D - E - F# - G

D - E - F# - G - A - B - C# - D


Temos aí a escala de Ré maior: D - E - F# - G - A - B - C# - D

Repita a mesma idéia usando o mesmo processo. Observe que começa sem nenhum sustenido e depois vai aumentando a quantidade de 1 em 1, até chegar a uma escala com 7 sustenidos.

Pratique isso no papel. Uma vez que se pegou a idéia, não se esquece mais.

Desta forma, vamos ter as respectivas escalas:

C - D - E - F - G - A - B - C (nenhum #)

G - A - B - C - D - E - F# - G (1 #)

D - E - F# - G - A - B - C# - D (2 #)

A - B - C# - D - E - F# - G# - A (3 #)

E - F# - G# - A - B - C# - D# - E (4#)

B - C# - D# - E - F# - G# - A# - B (5 #)

F# - G# - A# - B - C# - D# - E# - F# (6 #)

C# - D# - E# - F# - G# - A# - B# - C# (7#)


Com o círculos das 4as a coisa é um pouco diferente. Neste caso o que vamos utilizar são os bemóis. Tomaremos como a escala inicial também a escala de Dó maior:

C - D - E - F - G - A - B - C

Pegaremos agora o trecho da escala a partir do 4º grau (4ª nota):

C - D - E - F - G - A - B - C

F - G - A - B - C


Depois vamos "bemolizar a quarta nota desta escala, no caso a nota B se tornará Bb

F - G - A - Bb - C

e completaremos o resto da escala naturalmente:

F - G - A - Bb - C - D - E - F

Neste processo conseguimos a escala de Fá maior, que tem apenas um acidente (Bb).

Vamos repetir o processo partindo agora desta escala:

F - G - A - Bb - C - D - E - F

Bb - C - D - E - F


bemolizamos a 4ª nota:

Bb - C - D - Eb - F

e completamos a escala:

Bb - C - D - Eb - F - G - A - Bb

Temos então a escala de Bb, com 2 acidentes (o Bb e o Eb)

Pratique no papel também.

As escalas que são do círculo das quartas (formada por bemóis) são estas:

C - D - E - F - G - A - B - C (nenhum b)

F - G - A - Bb - C - D - E - F (1 b)

Bb - C - D - Eb - F - G - A - Bb (2 b)

Eb - F - G - Ab - Bb - C - D - Eb (3 b)

Ab - Bb - C - Db - Eb - F - G - Ab (4 b)


Bons estudos!


24 novembro 2012

Curso de violão e guitarra - Acordes sus e add

       
          Os acordes muitas vezes são construidos tomando cada outra nota da escala maior.  Por exemplo se voce constroí um acorde de três notas tomando cada outra  nota da escala maior  de C (C - D - E - F - G - A - B) , voce possui  C - E - G (um acorde de C maior). As notas individuais que formam o acorde são rotuladas segundo os seus graus da escala: C é "1" (ou tônica raiz do acorde) ; E é "3" (ou terça do acorde); e G é "5" (ou quinta nota do acorde).
           Em acordes sus, você substitui a terça do acorde com o quarto grau, como em sus4 ou as vezes com o segundo, como em sus2. O som resultante é incompleto ou não resolvido, mas acaba criando um som interessante, que não é nem maior nem menor. 
         Um acorde add é simplesmente um acorde básico (assim como um acorde maior natural) ao qual voce adiciona uma nota extra. Por exemplo: se voce pegar um acorde C e adicionar uma nota D a ele, você terá um acorde (notas: C - D - E - G) Cadd2. Este acorde é diferente do Csus2, o qual não possui E (Em seu lugar entra a nota D).

06 novembro 2012

Aprenda Violão e Guitarra - Intervalos e formação de acordes

Como já mencionado em lições anteriores, intervalo é a distância que separa duas notas musicais. Os intervalos recebem denominações diversas, como abaixo especificado na seguinte ordem:

Nome do intervalo
Distâncias
Exemplo

Segunda menor
1/2 tom (1 traste)
C para Db

Segunda maior
1 tom (2 trastes)
C para D

Terça menor
1 1/2 tons (3 trastes)
C para Eb

Terça maior
2 tons (4 trastes)
C para E

Quarta perfeita (ou justa)
2 1/2 tons (5 trastes)
C para F

Quarta aumentada ou Quinta diminuta
3 tons (6 trastes)
C para F#

Quinta perfeita (ou justa)
3 1/2 tons (7 trastes)
C para G

Quinta aumentada ou Sexta menor
4 tons (8 trastes)
C para G#

Sexta maior ou Sétima diminuta
4 1/2 tons (9 trastes)
C para A

Sétima menor
5 tons (10 trastes)
C para Bb

Sétima maior
5 1/2 tons (11 trastes)
C para B

Oitava
6 tons (12 trastes)
C para C


Usamos também as seguintes abreviaturas:

M = maior
m = menor
J = justa (perfeita)
+ ou Aum = aumentada
o = diminuta


Agora é mais fácil entender. Com 5 regrinhas básicas é possível formar os principais acordes, ou seja, aqueles com os quais você deve ser capaz de harmonizar a grande maioria das melodias. Os acordes principais são formados por tríades, ou seja, três notas encontradas na escala a que o mesmo pertence e, a posição relativa destas notas é sempre a mesma, qualquer que seja a escala em questão. Vamos as regras explicadas na seguinte ordem:

Acorde
Notas que Compõem
Exemplo
Acorde

Maior
I + IIIM + VJ
C + E + G
C

Menor
I + IIIm + VJ
C + Eb + G
Cm

Aumentado
I + IIIM + VAum
C + E + G#
CAum (C5+)

Diminuto
I + IIIm + VO
C + Eb + Gb
CO

Sétimo
I + IIIM + VJ + VIIm
C + E + G + Bb
C7


Agora basta aplicar esta seqüência de regras à qualquer uma das escalas e montar os acordes correspondentes.

30 outubro 2012

Curso de Violão - Dicas para a mão direita e mão esquerda

A mão direita
      O controle da mão direita é dado por uma combinação de senso rítmico e  precisão. Quanto mais você praticar, mais depressa sua mão direita será uma extensão de seu senso rítmico. No começo você precisará de apoio para sua mão direita. Seu antebraço deve descansar ligeiramente sobre a parte superior do violão, de forma que a mão fique livre na posição apropriada para tocar. A mão deve movimentar-se o mínimo possível, deixando esse trabalho para os dedos. Estes devem estar  bem relaxados para que possam movimentar-se com independência. A regra fundamental para qualquer técnica de mão direita é "o máximo de efeito com o mínimo de movimento". No violão, a mão deve mover-se apenas o  suficiente para selecionar as cordas e controlar os dedos. Considera-se como área para tocar o espaço entre o rastilho e o começo da  escala. O som varia de acordo com o ponto exato de contato. É mais agudo e  penetrante perto do rastilho e se torna mais suave à medida que você toca   mais perto do meio da corda. Tocar com os dedos ou com uma palheta é uma decisão pessoal, baseada no tipo de som que você quer obter. A maioria dos que usam os dedos deixam as unhas crescerem para tocar as cordas com mais volume, isso é uma decisão pessoal.
A mão esquerda
      A função da mão esquerda é pressionar as cordas junto as trastes, para que produzam as notas desejadas. Antes que sua mão direita toque as cordas, a  mão esquerda já deve estar em posição, demarcando uma série determinada de notas. A mão esquerda pode ser usada também para abafar determinadas notas que não combinam com o acorde que está sendo tocado. A técnica clássica é manter o polegar sempre no meio da largura do braço. Com isso, fica sempre um espaço livre entre o braço do violão e a palma da mão. O punho fica ligeiramente dobrado, deixando os dedos descansar confortavelmente sobre as cordas. O polegar, oposto aos demais dedos, funciona então como apoio para que as ponta dos dedos apliquem a pressão exata sobre as cordas. Essa posição permite o máximo de precisão,  fidelidade e rapidez. Muitos instrumentistas colocam o polegar bem mais alto nas costa do braço, encaixando a palma da mão. É um hábito tentador, pois dá mais apoio para as técnicas de rock. Para tocar uma única nota com clareza, sem encostar em nenhuma outra corda, seus dedos devem estar arqueados, com a ponta  formando quase uma perpendicular com o braço do instrumento. Por isso, o comprimento das unhas não pode ultrapassar o do dedo. Com unhas muito  compridas fica mais difícil pressionar a corda com firmeza. O dedo acaba então saindo da perpendicular e pode abafar a corda vizinha. Ao pressionar uma corda, coloque o dedo um pouco antes do traste (nunca em cima, imediatamente após ou a meio caminho entre dois trastes). O comprimento de vibração da corda será a distância entre o último traste e o cavalete. Use apenas a pressão necessária para que a nota soe com  clareza. Pressão demais cansa os dedos e cria tensão na mão, dificultando a passagem de uma posição a outra.

02 outubro 2012

Curso de violão - Os violões fabricados no Brasil

  O Brasil já possui longa tradição na fabricação de violões (guitarra acústica). Os interessados em adquirir um bom violão não necessitam recorrer a marcas estrangeiras. Pelo contrário, dada a qualidade dos violões nacionais, o Brasil vem exportando atualmente cerca de 1/4 de sua produção para os mais exigentes mercados europeus. 
  Entre nós, a fabricação do violão se dá, sobretudo em moldes artesanais. Noventa por cento de um violão é feito manualmente. Apenas a serragem da madeira é executada por máquinas especializadas. E aqui são produzidos os mais variados modelos, que atendem a todos os gostos e bolsos. Desde os mais simples violões, destinado aos estudantes, até os mais sofisticados, procurados pelos violonistas profissionais e concertistas, construidos com materiais de excelente qualidade e submetidos a rigorosos testes especiais.

25 setembro 2012

Grupo ArtMaia Music - Aprenda a tocar sem sair de casa!

  Esta é uma dica para quem quer aprender a tocar, mas não tem tempo de frequentar uma escola de música convencional: Oferecemos cursos de qualidade para adultos e crianças com módulos de estudos teóricos e práticos, CDs didáticos, professor online, carteira de estudante e certificado de conclusão. Você recebe todo o material na sua casa, e estuda nas horas vagas com o exclusivo método SAVEM- Sistema audiovisual de ensino musical. Para maiores informações acesse:

23 setembro 2012

Curso de Violão - Postura: Como segurar o violão



Para o violão popular não há uma posição padrão como há no violão clássico. Sentado o violonista apóia o violão sobre a perna esquerda, que devera estar apoiada em banquinho de mais ou menos vinte centímetros. O dedo polegar da mão esquerda deve permanecer sempre que possivel no centro posterior do braço do violão.
 

Mas devemos observar algumas coisas necessárias a um melhor desempenho futuro. Se por acaso você quiser tocar de pé, será necessário que você adquira uma correia, que você poderá comprar em qualquer casa de venda de instrumentos musicais, esta correia deve ser bem larga para evitar que tenhamos dificuldades em permanecer durante um tempo muito longo com o instrumento pendurado devido a dores no ombro.
Segure o instrumento de forma que sua coluna permaneça reta, ou seja, evite curvar-se para ver as casas no braço do violão, e se você ainda vai realizar compra de um violão, observe que em alguns violões os botões ficam na parte superior do braço justamente para que você localize as casas sem ter que olhar diretamente para as casas. Quando tocar sentado evite se apoiar sob o violão, permaneça com a coluna reta sempre evitando olhar para o braço do violão.

04 setembro 2012

Curso de Violão e Guitarra - Exercícios para deixar os dedos com mais agilidade




Para esta aula preparamos vários exercícios para deixar os dedos mais ágeis e a musculatura da mão mais preparada para o violão. Aproveite e treine bastante, pois a medida que os dedos ficam mais fortes e resistentes melhor será sua performance ao praticar pestanas, solar e tocar acordes difíceis.

Então aí estão :

Este 1° exercício é puramente de digitação.
Use os dedos 1, 2, 3 e 4 (mão esquerda) alternando a ordem em que eles são tocados. Na mão direita, use os dedos I , M e A.

Exemplo:


------------------------------------------------------------------
------------------------------------------------------------------
------------------------------------------------------------------
----------------------------------------(1)--(4)--(2)--(3)-------
--------------------(2)--(3)--(4)--(1)---------------------------
(1)--(3)--(2)--(4)-----------------------------------------------



Continue o exercício trocando a ordem dos dedos.
Tente as seguintes combinações:

        
         1 2 4 3      2 1 3 4      3 1 2 4      4 1 2 3    
         1 3 4 2      2 1 4 3      3 1 4 2      4 1 3 2
         1 4 3 2      2 3 1 4      3 2 1 4      4 2 1 3



Dica: Faça uma série da 6ª corda até a 1ª indo do começo ao fim do braço do violão. Comece lentamente e vá aumentando gradativamente a velocidade à medida que não haja erros.

Voltando agora para a mão direita, faça o seguinte:
Deixe as cordas soltas e toque dessa maneira


----------A----
-------M-------
-----I---------
---------------
---------------
-P-------------


Toque o polegar na 6° corda e depois seguidamente os dedos I, M, e A nas 3°, 2° e 1° cordas respectivamente.

O Polegar é tocado de cima para baixo e o restante dos dedos de baixo para cima, "puxando" as cordas.


Dica:

Quando tocar o Polegar faça como se estivesse "empurrando" a corda para frente e não apertando-a para baixo.
Toque primeiro o polegar na 6° corda mas depois faça o exercício usando a 5° e 4° cordas.

Comece lentamente e aumente a velocidade quando estiver seguro. Tente manter um ritmo ao fazer esse exercício. Faça também desta maneira:

P   I   M   A   M   I

Partiremos então para a escala maior:

Outras digitações: Em E (Mi Maior)


----------------------------------------------------2--4--5-----
-------------------------------------------2--4--5--------------
----------------------------------1--2--4-----------------------
-------------------------1--2--4--------------------------------
----------------0--2--4-----------------------------------------
-------0--2--4--------------------------------------------------



Este próximo é em C(dó Maior) e está dividido em terças, toque uma nota e a próxima será uma terça acima dela. 

 -----------------------------------------------------------------
---------------------------------------------------------3-----5-
---------------------------------2------4----2----5----4-----5---
----------2------3---2---5---3-------5---------------------------
---3---------5---------------------------------------------------
-----------------------------------------------------------------


Faça esses dois últimos exercícios em todos os tons indo e voltando. 

24 agosto 2012

Curso de Violão e Guitarra - As técnicas mais utilizadas

•Slide
O slide consiste, basicamente, em tocar uma nota e "escorregar" o dedo para outra(s) casa(s)/nota(s).

Exemplo

E|--------------------
B|--------------------
G|------------7------
D|-----5-7/9---9----
A|-3/5---------------
E|--------------------



•Bend
Consiste em tocar uma nota e move-la (a corda,para cima ou para baixo)junto ao braço fazendo com que a nota suba para uma região mais alta(agúda), transformando-a em outra nota. O bend pode ser de 1/4 de tom, 1/2 tom, 1 tom, 1 tom e 1/2, 2 tons, 2 tons e 1/2 ou 3 tons.
Nas cordas agudas puxa-se a corda pra cima, nas graves para baixo.

Exemplo

E|--------------------
B|--------------------
G|-----5b----5b-------
D|--5b----5b----7-----
A|--------------------
E|--------------------

Neste caso o "b" representa um bend de 1/2 tom, a nota do(C) da casa 5 ao sofrer o bend soou como um do(C#) sustenido.



•Pre-Bend
Consiste em puxar uma nota para alcançar o som que se queira e após isso executar a nota, a diferença do pre-bend pro bend e que no bend primeiro você toca a nota do traste que esta marcando e depois ergue a corda e no pre-bend você primeiro ergue a corda e depois toca, omitindo a nota de origem. Tambem vai de 1/4 de tom a 3 tons.

Exemplo

E|--------------------
B|--------------------
G|-----b5----b5-------
D|--b5----b5----7-----
A|--------------------
E|--------------------

Neste caso, um pre-bend de 1/2 tom, a nota de origem, o do(C), nao soa, apenas o do(C#) sustenido.



•Release
Consiste em "baixar" a corda apos um bend ou de um pre-bend.

Exemplo

E|--------------------
B|--------------------
G|--------5br5--------
D|--5br5--------7-----
A|--------------------
E|--------------------



•Ligado
O ligado nada mais e do que tocar uma e "martelar" uma casa mais agúda, ou "desmarcar" a nota que foi tocada para uma outra casa mais grave soar. Esse recurso e muito utilizado para licks velozes, pois dispensa o uso de palheta.

O ligado ascendente quando você "martela" uma casa mais agúda também e chamado de hammer on.
O liga descendente quando você "desmarca" a nota atual para soar uma mais grave também e chamado de pull off.

Exemplo

E|--------------------
B|--------------------
G|--------5h7p5-------
D|--5h7p5-------7-----
A|--------------------
E|--------------------



•Vibrato
Consiste em fazer leves bends para baixo e para cima em sequencia.

Exemplo

E|--------------------
B|--------------------
G|--------5~~~~-------
D|--5~~~~-------7-----
A|--------------------
E|--------------------


•Tapping
É usar um dos lados da palheta(o que lhe for mais confortável, ou o próprio dedo) para "martelar" uma casa(nota). Esse recurso é usado para alcançar rapidamente regiões mais agudas do braço do instrumento.

Exemplo

E|--------------------
B|--------------------
G|--------5-t17-------
D|--5-t17------7------
A|--------------------
E|-------------------- 

20 julho 2012

Curso de Violão e Guitarra - Estudando e praticando escalas

   Escala nada mais é que uma sequencia de notas sucessivas, separadas por tons e semitons. Dependendo da forma que estão organizados estes intervalos, nós obteremos um modo maior ou menor.
    Em geral precisamos das escalas para fazer um solo enquanto alguém em outro violão, guitarra ou qualquer instrumento harmônico faz ao mesmo tempo uma base, a harmonia.  É possível ainda solar fazendo junto a harmonia, o que dificulta um pouco mais a execução. É possível também solar e sugerir a harmonia apenas através do solo o que já é bem mais avançado. Mas o início de tudo é o estudo das escalas das quais a inicial tomaremos com dó maior. Lembra-se daquele som: dó, ré, mi, fá, sol, lá, si, dó. Pois é, essa aí é a escala que vamos começar a treinar.  Existem duas questões básicas neste estudo que são:

1) A execução da escala, ou seja saber o desenho dos dedos no braço do violão ou da guitarra (que é um exercício físico e exige muita repetição)

2) O uso da escala, ou seja saber em que casos ou circunstâncias aquela escala deve ser usada (que é um exercício mental, precisa ser decifrado pelo menos uma vez).

A Escala Maior é uma escala heptadiatônica.

· Hepta - Pois possui 7 notas

· Diatônica - Pois é uma sucessão de semitons.

· Portanto os intervalos da escala maior são:

Tônica
2° maior
3° maior
4° justa
5° justa
6° maior
7° maior

É comum também o uso da 8° justa, que nada mais é a repetição da tônica.

Entre os graus III e IV, VII e VIII (3°M e 4°J / 7°M e 8°J respectivamente) o intervalo é de um semitom. Entre os demais graus (ou notas) o intervalo é de um tom.

Ex.:
Escala Maior C (dó)

DO – RE – MI – FA – SOL – LA – SI – DO
T___2M_3M__4J___5J__6M__7M__8J
I___II__III__IV___V___VI__VII__VIII

Reparem nos semitons entre III/IV e VII/VIII. (MI e FÁ - SI e DÓ)

Para entender melhor...

Tônica é a nota que dá nome e tom à escala.
Tons: Os tons são as próprias notas musicais.

Para facilitar quando, falarmos em acordes ou tons, usaremos o modo de grafia de notas dos países anglo-germânicas, onde são utilizadas letras do alfabeto:

C - Dó
D - Ré
E - Mi
F - Fá
G - Sol
A - Lá
B - Si

Então Escala de C = Escala Maior de Dó ou Escala de Dó Maior

Outras notações;

T - Tônica
2°M - segunda maior
4°J - quarta justa

Outro exemplo:
Escala Maior de Sol (G)

SOL – LA – SI – DO – RE – MI – FA# - SOL

T___2M_3M__4J___5J__6M__7M__8J

Dicas:

*Diga sempre os nomes das notas e o seu intervalo enquanto você digita a escala
*Faça essas digitações em todos os outros tons, pois o "desenho" (shape) da escala é o mesmo, assim como os intervalos.
*Lembre-se que na mão direita o movimento é alternado em cada nota tocada (indicador, médio, indicador, médio).

Escalas Maiores:

A- lá si dó# re mi fá# sol# lá
B- si dó# ré# mi fá# sol# lá# si
D- ré mi fá# sol lá si dó# ré
E- mi fá# sol# lá si dó# ré# mi
F- fá sol lá sib dó ré mi fá

A escala diatônica é uma escala com sete notas, e obviamente sete shapes. É a escala mãe de todas outras escalas, pois qualquer escala que você pensar teve origem através da diatônica.

Na diatônica possuímos a escala maior e menor e seus respectivos intervalos são os seguintes:

Diatônica Maior: T 2M 3M 4J 5J 6M 7
Diatônica Menor: T 2M 3m 4J 5J 6M 7


Agora veremos estas escalas nas tonalidades, faremos em Dó Maior e Lá Menor, que são escalas relativas:

Diatônica de Dó Maior: C D E F G A B
Diatônica de Lá Menor: A B C D E F G

Escalas Relativas: Este assunto já foi explicado em artigos anteriores neste blog, devido a isso, farei apenas uma explicação resumida sobre o assunto, Percebam nas escalas mostradas acima: se na escala maior pegarmos o sexto grau e consideramos como primeiro, teremos as notas da escala menor, começando por Lá (A) e seguindo a sequencia, a partir do terceiro grau, teremos todos os intervalos da escala maior. Concluímos com isso que a relativa menor está no sexto grau da escala maior, e a relativa maior está no terceiro grau da menor...

Exemplos de escalas relativas:
 C - Am
 G -  Em
 Bm - D
 Gm - Bb

Temos logo abaixo, os shapes (modelos) das escalas diatônicas menor e maior, as notas em vermelho são as tônicas dos shapes e é por elas que você deve começar a praticar as escalas, os modelos estão em Lá Menor e Dó Maior, que são relativas, reparem bem que os shapes são exatamente os mesmos, as mesmas notas, na mesma região só mudando a nota tônica...

Curso de Violão e Guitarra - As notas no braço do instrumento

Neste gráfico que representa o braço do violão ou da guitarra é possivel visualizar a localização de todas as notas naturais em suas respectivas casas. É importante lembrar, para o aluno iniciante, que os números colocados abaixo representam as casas onde estão localizadas as notas, sendo o zero (0) a representação da corda solta.  Para entender com clareza o gráfico, devemos levar em conta, que a visualização é invertida como no padrão internacional, sendo portanto a sexta corda a primeira linha de baixo para cima.

03 julho 2012

Curso de Violão - O melhor violão para iniciantes

Existem violões apropriados para cada estilo de música. Os violões MPB, de cordas de nylon e os violões Folk, de corda de aço e braço estreito, são os tipo mais comuns. Voce pode tocar qualquer tipo de música em qualquer tipo de violão. Para aprender, o melhor é o violão MPB, ou seja, os de cordas de nylon, porque são cordas mais suaves para os dedos.
Tão importante quanto a vontade de aprender é a qualidade do instrumento. As marcas consagradas e com preço em conta são Gianinni e Di Giorgio. Porém surgiram muitas marcas novas que também são boas. Instrumentos de má qualidade são mais difíceis de tocar.
Se optar por um instrumento usado, coloque cordas novas e mande fazer uma revisão. É interessante você adquirir um afinador eletrônico, para evitar aborrecimentos com a afinação do violão no inicio. Existem bons afinadores no mercado com preços que variam de 50 a 150 reais.

27 junho 2012

Curso de Violão Popular - Aprenda a tocar violão sem sair de casa!

Versão Atualizada 2012

APRENDA A TOCAR VIOLÃO DE MODO RÁPIDO E SEM COMPLICAÇÕES!

    Tudo que você precisa saber para tocar Violão está nesse curso, que foi elaborado por professores altamente qualificados e com anos de experiência no ensino musical. O curso é explicado passo a passo em aulas com textos, fotos, figuras e gráficos coloridos. Você pratica no instrumento juntamente com o professor, através das aulas gravadas e das lições contidas nos E-books do curso que tem mais de 400 páginas de profundo ensino musical.
     O aluno ainda conta com o suporte do Professor On-line para esclarecer todas as dúvidas. O curso é composto de 2 CDs acompanhados de um manual de estudos e abrange o nível Básico e Intermediário.
     Veja abaixo o que você receberá ao adquirir o curso:
     1 CD com o CURSO DE VIOLÃO  POPULAR ARTMAIA em módulos de estudos apostilados em formato E-books coloridos com mais de 400 paginas de explicações teóricas e práticas contendo exercícios, avaliações e gabaritos, e com todas as aulas gravadas com explicações detalhadas passo a passo pelo professor.
     1 CD com diversos programas (sofwares) para suporte aos estudos.
     O aluno receberá ainda o seguinte material:
AFINADORES ( 2 Afinadores virtuais para você afinar o seu instrumento rapidamente utilizando o seu PC)
METRÔNOMO VIRTUAL
DICIONÁRIO DE ACORDES
EDITOR DE TABLATURAS
CURSO DE TEORIA MUSICAL
LIVRO DE REPERTÓRIO
2000 TABLATURAS  PARA EXERCICIOS
EXERCICIOS MUSICAIS CIFRADOS
PÁGINAS PARA EXERCÍCIOS E ANOTAÇÕES MUSICAIS (Vários modelos com tablaturas, partituras e acordes em branco  para o aluno imprimir e utilizar em exercicios e anotações)
SENHA DO SUPORTE PROFESSOR ON-LINE
SENHA DO  FÓRUM  ÁREA VIP  ARTMAIA 
CARTEIRA DE ESTUDANTE
CERTIFICADO DE CONCLUSÃO
            Nossos  alunos  recebem também uma senha de acesso ao exclusivo FÓRUM VIP ARTMAIA, onde disponibilizamos um grande material de apoio aos estudos, como vídeos, exercícios, etc...
             O curso é enviado via correios com frete grátis em uma única remessa completa.
certa para você, venha estudar conosco!      O GRUPO ARTMAIA MUSIC, tem 12 anos de existência, com mais de 14.000 alunos cadastrados! Entre hoje mesmo para o maravilhoso mundo da música. Para adquirir o CURSO DE VIOLÃO POPULAR ARTMAIA e começar a tocar á partir das primeiras aulas, faça agora o seu pedido (Clique aqui) e pague através do Uol- PagSeguro com frete grátis para todo o Brasil. Para a sua comodidade, aceitamos todas as formas de pagamento: Depósito identificado, Boleto, Transferência e Cartão de Crédito.

O curso de violão mais vendido do Brasil, agora com preço promocional por poucos dias! 

25 junho 2012

Curso de Violão - Curiosidades na história do violão

   No Brasil, quando falamos a palavra guitarra, estamos nos referindo a um instrumento elétrico chamado guitarra elétrica, isto porque os portugueses que introduziram esse instrumento no Brasil possuem um instrumento que se assemelha muito ao violão e que  equivale á nossa “Viola Caipira”.
    Os portugueses possuem um instrumento que possui as mesmas formas e características do violão, sendo apenas pouco menor, denominado  de viola portuguesa, quando os portugueses viram a guitarra espanhola, que era igual a sua viola (apenas um pouco maior), colocaram o nome do instrumento no aumentativo, de viola para violão.

20 junho 2012

Curso de Violão e Guitarra -Técnica da mão esquerda para violão e guitarra

  O polegar da mão esquerda serve de apoio, ficando atrás do braço do instrumento. Você deve ter o cuidado de não encostar a palma da mão na parte de trás do instrumento. Observe que a posição correta é apoiar o polegar na parte de trás do braço e manter a ponta dos dedos pressionando as cordas.
 Os dedos da mão esquerda devem pressionar as cordas no meio da casa ou próximo ao traste que estiver na frente do dedo. É importante lembrar que nunca devemos prender uma corda com o dedo em cima do traste.

Curso de Violão - O Violão (Guitarra Acústica)



Sua origem é provavelmente asiática. Chegou á Europa no século IX e ali se firmou definitivamente. Na Espanha tornou-se o instrumento mais tocado pelo povo, enquanto nas cortes só se fixou a partir do século XVI. Entre os séculos XVII e XIX, o violão sofreu diversas transformações até chegar à forma atual.  O Violão é um instrumento acústico, ou seja, seu som é amplificado através de uma caixa acústica ou caixa de ressonância. Sem esta caixa o violão soaria como uma guitarra elétrica desligada. 

12 junho 2012

Curso de Violão e Guitarra - Os canhotos e as cordas do violão e da guitarra

Os canhotos, como o famoso Jimi Hendrix, podem inverter as cordas das guitarras comuns ou comprar um modelo de guitarra ou violão especial para canhotos. Se a solução de inverter as cordas for adotada, seu braço direito poderá esbarrar nos controles de volume e tonalidade ao tocar. Assim, é provável que tenha de modificar a posição do braço para não obter efeitos indesejados.
O canhoto pode se quiser tocar guitarra ou violão como se fosse destro, assim a mão esquerda, a mais firme ficaria responsável pelo braço do instrumento, o que seria extremamente benéfico, mas a mão direita ficaria responsável por tocar as cordas, dificultando algumas batidas e solos.
 


Curso de Violão e Guitarra - Prendendo as cordas

É muito comum o iniciante no instrumento tocar de forma errada as cordas da guitarra e do violão, não saindo assim o som certo da nota desejada. Às vezes, podemos ouvir alguns trastejamentos, que são ruídos ou zumbidos metálicos, ou as notas de uma forma abafada. Para evitar isso, devemos manter nossos dedos da maneira, mais vertical possível e prender as cordas com os dedos posicionados próximos dos trastes.
 

15 maio 2012

Curso de Violão e Guitarra - Dica para exercicios de velocidade

 O que muitos músicos não sabem é que os melhores guitarristas do mundo praticam seus exercícios de velocidade, em um violão comum, acústico, sem amplificadores. Isso porque o peso das cordas é perfeito para um rápido desenvolvimento muscular dos dedos. Em uma guitarra elétrica, por causa das cordas macias e da amplificação, leva-se mais tempo até se atingir o mesmo progresso, porque os músculos não são forçados, não se exercitam e não se desenvolvem tão bem.

Curso de Violão e Guitarra - Cordas que quebram no instrumento



Excesso de tensão. Cordas de violão e guitarra são projetadas para serem afinadas em uma altura padrão que é a afinação feita pelo diapasão. Elas resistem a uma afinação apenas um pouco superior sem se partir ou prejudicar o braço do instrumento.

Desgaste natural. Quanto mais velha uma corda, maior a possibilidade dela se partir. A perda de elasticidade, o desgaste, a ferrugem causada pelo suor dos dedos enfraquecem as cordas de aço.

O peso da mão direita. Muitas vezes as cordas se partem, devido a técnicas pesadas da mão direita. Instrumentistas de ritmo, especialmente os que tem toque pesado, arrebentam cordas com freqüência.

Dobra na corda.  Uma dobra na corda pode causar um ponto fraco. Ao instalar cordas de aço é preciso ter cuidado para não dobrá-las.


09 maio 2012

Curso de Violão - O Estudo do violão para destros e canhotos



     Essa é a discussão inicial de quem começa a aprender a tocar violão. Existem controvérsias a respeito desse assunto: uns dizem que o canhoto deve inverter as cordas do violão e outros dizem que deve aprender com o violão e suas cordas sem alterações. Particularmente, prefiro a segunda opção pelos motivos seguintes. O aprendiz que é canhoto vai à loja comprar seu instrumento e recebe-o com  as cordas na posição "normal". Só que ele não sabe como trocar as posições das cordas então torna-se mais cômodo ele começar a auto-treinar-se com as cordas como estão. Uma vez ele acostumado a tocar com esse violão, quando  encontrar-se com um grupo de "violeiros" (Violonistas e Guitarristas), não terá dificuldades em dar uma "palhinha" com o violão dos destros presentes (já elimina aquela ida em casa pra pegar um violão com cordas trocadas). Outra é que as publicações  para violão, na sua grande maioria, esquecem que existe esse problema (ou  ignoram) deixando o canhoto confuso com seus exemplos. Também acho que o canhoto não deve prender-se apenas nessa posição e aprender com o violão invertido (sem trocar as posições das cordas). Grandes violonistas e guitarristas do mundo são ou eram, na maioria, canhotos: Jimi Hendrix, Paul MacCartne, e outros. Esses canhotos sabiam, com certeza, tocar o instrumento em várias posições  isso contribuiu para suas habilidades extraordinárias com o instrumento. É também sabido que o canhoto usa outro lado do cérebro e desenvolve-se mais rápido que um destro em habilidades manuais.

24 abril 2012

Curso de Violão e Guitarra - Velocidade: Dicas sobre escalas



Para tocar rápido você precisa treinar a sua técnica e a sua mente. Você precisa treinar a sua memória e, acredite, o seu cérebro passará a funcionar melhor se você seguir as nossas dicas de memorização.

Para se tornar um guitarrista solista é essencial saber as Escalas na ponta dos dedos. Mas existe um truque, que poucos conhecem, e esse truque irá te levar a um nível superior de conhecimento. Ele facilitará sua vida.

Você não só aprenderá as escalas com facilidade, você as entenderá e nunca mais precisará se esforçar para lembrar de uma escala na hora de solar, porque eu sei que isso é muito frustrante e acaba fazendo com que os nossos solos não evoluam em ritmo natural. A gente começa a se sentir preso aquela única escala e sonoridade que aprendemos uma vez. Não se preocupe isso também passará.
Você está pronto para descobrir o truque? Ou melhor, os truques. Porque na verdade é um conjunto de práticas que torna o seu treino mil vezes mais eficiente. Dessa forma você não terá mais aquela sensação de que não sai do lugar há muito tempo.

Aqui estão os truques:
.
1 - Aprenda um modelo da Escala Maior por semana. Não tente decorá-los de uma vez só, isso não funciona para ninguém. Além do mais você tem tempo suficiente para aprender.

2 - Quando tocar a Escala comece sempre pela tônica. Isso fará grande sentido para você, pois ajuda a visualizar automaticamente as escalas no braço da guitarra.

3 - Digamos que você aprendeu um dos desenhos da Escala de Sol Maior. Pronto você já decorou ele, não foi difícil. Mas não pare por aí, o que fará com que você aprenda de verdade esse desenho é treiná-lo nas doze tonalidades, sempre começando pela tônica.

4 - Quando treinar Escala Maior nas doze tonalidades evite tocar um desenho seguido do outro, por exemplo, Sol Maior, Sol sustenido Maior, Lá Maior e Lá sustenido Maior. Isso atrapalha muito, simplesmente por ser fácil demais e não trabalhar o seu raciocino da forma correta. Em vez disso, faça ‘saltos’ no braço da guitarra, por exemplo, Sol Maior, Ré Maior, Lá sustenido Maior, Mi Maior etc.

5 - Divirta-se com as escalas! Não existe melhor forma de aprender do que se divertindo. Quando você era criança, você aprendeu milhares de coisas enquanto brincava e nem percebia que estava fazendo muito mais do que brincar. Por exemplo,você aprendeu a andar brincando,aprendeu a distinguir as cores brincando e aprendeu que podia se machucar enquanto brincava também. Não ignore a fase mais divertida da sua vida! As crianças aprendem mais que os adultos porque brincam mais.

6 - Treine exercícios de técnica e velocidade enquanto sobe e desce as escalas. Dessa forma você mata dois coelhos com uma cajadada só. Por exemplo, você pode treinar a sua palhetada alternada enquanto toca um dos modelos da Escala maior.

7 - Treine com um Metrônomo. Ele é o melhor amigo de quem deseja tocar rápido e decorar escalas. O treino com o metrônomo é simples: Comece com um batimento bem lento e vá aumentando a velocidade progressivamente, até atingir o seu máximo. Com o passar dos dias o seu máximo será outro.

8 - Varie a forma de tocar a escala. Existem infinitas combinações, você pode andar duas notas, voltar uma, tocar mais duas notas e voltar mais uma...Você pode pular notas das escalas... Use a sua imaginação e descubra várias possibilidades.
 
Fonte original deste artigo: GuitarCoast

02 abril 2012

Curso de Violão e Guitarra - Extensão e Tessitura do Violão e da Guitarra

             Todo instrumento tem a sua extensão, ou seja, a distância entre a nota mais grave e a mais aguda que consegue atingir. A voz humana, por exemplo, tem várias subdivisões, que são classificadas, de acordo com as características físicas de cada cantor. Um baixo, cantor de voz grave, não pode cantar as mesmas notas que um soprano, voz aguda feminina. No naipe de cordas de uma orquestra, a extensão de um violino é toda em notas agudas. A viola de orquestra tem sua extensão em notas médias, o violoncelo em notas médias e graves e, por fim, o contrabaixo, com sua extensão toda em notas graves. Já a voz humana ou outros instrumentos tem uma região melhor para ser trabalhada, mais confortável e menos difícil.  A essa região damos o nome de tessitura, em que o cantor ou instrumentista irá trabalhar com maior freqüência, sem atingir o seu limite máximo. 
             Tanto o violão, quanto a guitarra com a sua afinação mais comum, vão desde o Mi da 6ª corda solta até o Si da 1ª corda na 19ª casa, numa extensão total de três oitavas e uma quinta. Acontece que após a 12ª casa, é bem mais difícil de posicionar a mão esquerda do violonista, devido a caixa de ressonância do violão tradicional começar no 12º traste. Não que seja impossível de tocar, muito pelo contrário, basta um pouco mais de técnica e treinamento. Seguindo a lógica aplicada a outros instrumentos, se chega ao que chamamos de tessitura do violão, ou seja, a sua extensão não forçada: do mesmo Mi da 6ª corda solta até o Mi da 1ª corda na 12ª casa, perfazendo assim três oitavas. 

                        www.artmaia.com