30 julho 2008

USANDO ESCALAS


Quer melhorar a sua digitação? Quer melhorar os seus solos? Se quer, você provalvelmente terá que praticar as escalas. Isto pode soar muito chato, mas praticando escalas você se tornará um bom guitarrista.Ela melhorará sua digitação, dará a você um melhor senso de tempo e o ajudará a entender os fundamentos da música.
Abaixo a mais básica escala de todas:Pentatônica A menor.
---------------------------------------5--8-----
--------------------------------5--8------------
-------------------------5--7-------------------
------------------5--7--------------------------
----------5--7----------------------------------
5--8-------------------------------------------
Esta escala pode ser ouvida em todos os tipos de música, especialmente Blues e Rock. Quando tocar esta escala (ou qualquer outra), use alternar o movimento da palheta, tocando cada nota igualmente. Uma vez que voce tocou a escala, toque a de trás para frente, movimente a escala para cima e para baixo no braço da guitarra, Agora , use bends, pull offs, hammer-ons e slides na escala. Esses exercícios irão ajudá-lo a aprender técnicas para solar. Abaixo exemplos de exercícios:
Este exemplo usa pull offs usando a escala Pentatonica:(ao modo AC/DC's Back in Black)
---3p0---------------------3p0---------------------
-----------3p0-----------------------3p0-----------
--------------------2p0----------------------2p0---
---------------------------------------------------
---------------------------------------------------
---------------------------------------------------

Aqui outro exemplo com bend na casa 7 na corda G subindo uma nota inteira, então deixe as próximas 2 notas soarem.
--------------5-----------------5-----
---------5----------------5----------
---7b/------------7b/-----------------
-------------------------------------
-------------------------------------
--------------------------------------

Esses são apenas 2 exemplos com escalas pentatônicas, invente as suas próprias, então incorpore todas juntas para seus próprios solos.
www.artmaia.com

MODOS GREGOS - Parte 01


Para originarmos os Modos Gregos, podemos imaginá-los sendo gerados a partir da Escala Maior, que também é conhecida como Maior Natural. Para obtermos os Modos, devemos imaginar que cada uma das notas (ou graus) da Escala Maior irá assumir o papel de Tônica sobre o grau que estas mesmas são correspondentes. Tomando como exemplo a escala de Dó maior teremos as seguintes notas: C - D - E - F - G - A - B, gerando respectivamente os intervalos de T - 2 - 3 - 4 - 5 - 6 - 7M. Ao imaginar cada grau da Escala Maior sendo a tônica de uma nova escala, os intervalos vão ter sempre uma configuração diferente, pelo fato de haver deslocamentos entre os tons e semitons que existem entre essas notas. Teremos um total de sete Modos, ou seja, um para cada nota correspondendo aos sete graus da Escala Maior. Partindo desse raciocínio, vamos à formação de cada um deles.

Os nomes dos sete Modos na ordem natural são: Jônio, Dórico, Frigio, Lídio, Mixolídio, Eólio e Lócrio. A seguir teremos a seqüência de todos eles partindo da escala de Dó maior como referência, juntamente com os seus respectivos intervalos entre parênteses.

Jônio C - D - E - F - G - A - B Intervalos gerados - (T - 2 - 3 - 4 - 5 - 6 - 7M)

Dórico D - E - F - G - A - B - C Intervalos gerados - (T - 2 - b3 - 4 - 5 - 6 - 7)

Frigio E - F - G - A - B - C - D Intervalos gerados - (T - b2 - b3 - 4 - 5 - b6 - 7)

Lídio F - G - A - B - C - D - E Intervalos gerados - (T - 2 - 3 - #4 - 5 - 6 - 7M)

Mixolídio G - A - B - C - D - E - F Intervalos gerados - (T - 2 - 3 - 4 - 5 - 6 - 7)

Eólio A - B - C - D - E - F - G Intervalos gerados - (T - 2 - b3 - 4 - 5 - b6 - 7)

Lócrio B - C - D - E - F - G - A Intervalos gerados - (T - b2 - b3 - 4 - b5 - b6 - 7)

www.artmaia.com

28 julho 2008

O QUE É EXATAMENTE UMA ESCALA?


A escala é uma série de notas que são usadas para se construir acordes. São também usadas para melhorar a digitação, construir solos, melhorar o timing e ajudá-lo a escrever uma canção. Cada nota da escala é chamada de "grau". O primeiro grau (ou nota)em uma escala é chamado de "root". A escala irá começar e terminar na nota root. Por exemplo, se a escala começa em um C, C é o root, a escala irá terminar em um C. A escala então será uma Escala de C Maior, o acorde construído a partir desta escala será C maior. A escala de C maior tem 8 notas: C,D,E,F,G,A,B,C. . . Cada nota é separada por um tom inteiro, exceto quando vamos do B para C, e do E para o F. Como abaixo:
A (1) B (1/2) C (1) D (1) E (1/2) F (1) G (1) A .

23 julho 2008

TESTANDO A AFINAÇÃO

Sempre teste a afinação do seu instrumento. Siga a seguinte instrução:
A corda 6 pressionada na casa 5 deve ter o mesmo som da corda 5 solta;
A corda 5 pressionada na casa 5 deve ter o mesmo som da corda 4 solta;
A corda 4 pressionada na casa 5 deve ter o mesmo som da corda 3 solta:
A corda 3 pressionada na casa 4 deve ter o mesmo som da corda 2 solta;
A corda 2 pressionada na casa 5 deve ter o mesmo som da corda 1 solta:
As cordas 6 e 1 soltas devem ter o mesmo som, pois as duas são MI, mesmo que a 6ª corda seja bem grave e a 1ª bem aguda, o som deverá ser o mesmo.
www.artmaia.com

22 julho 2008

COMO ESTUDAR VIOLÃO E GUITARRA - Parte 02

Amadurecimento
Acredito que no equilíbrio entre os objetivos por você desejado e o tempo dedicado para a conquista deles está a maturidade. Cada nota dada deve refletir a mais pura expressão da nossa vida, não apenas o resultado final de uma escala, mas sim ela toda em construção, da primeira à última nota. Por isso, o convívio diário com a música é fundamental. "Você nunca recebe um desejo sem também receber a capacidade de torná-lo realidade" R. Bach

O estudo com o metrônomo, de modo gradativo, é a essência para uma segurança rítmica. Aos poucos, força e limpeza estarão juntas para fazer com que as famosas palavras pegada e clareza façam parte de seu currículo!

Sinta Equilíbrio
Procure sempre estabelecer relações na música, atrás de um grande solo (melodia) existem grandes acordes (harmonia). Estes dois itens têm de caminhar lado a lado, pois um age diretamente no desenvolvimento do outro. Quero chamar a atenção diretamente para a harmonia. Estudá-la e conhecê-la é fundamental. Não deixe escapar nada deste assunto.(http://www.artmaia.com)

20 julho 2008

COMO ESTUDAR VIOLÃO E GUITARRA



Lembre-se sempre de que todo e qualquer contato que possa ter com o instrumento será válido, a intimidade que se ganha a cada dia é fundamental para um bom desenvolvimento.

Escolha um dia para dar uma geral em grande parte do que aprendeu e estudou. Como numa sequência, revise escalas, arpejos, acordes, padrões, etc...

Estude sempre com o metrônomo, para ter a segurança do tempo de forma linear, trabalhando intensidade, duração, dinâmica, etc...

Dessa forma, será mais fácil avaliar a evolução no instrumento e, com isso, reconhecer os pontos que precisam ser fortalecidos.
Duração

Quando houver um novo assunto, deve ser dada uma maior atenção para ele. Meia hora por dia com concentração será mais rico e proveitoso do que duas ou três horas dispersas. Como e quanto será absorvido do assunto vai sempre variar de pessoa para pessoa, mas a questão é a forma como é feito o estudo. Outro ponto importante a citar é a história de que "fulano estuda oito horas por dia!" Esse tipo de estudo, de longa duração, deve ser muito bem organizado. O cuidado com o corpo humano, a nossa máquina, é de suma importância. A atividade repetitiva pode gerar lesões graves, como a tão famosa inflamação nos tendões (tendinite).
Portanto:

1) Alongamentos nos braços e nos dedos antes, durante e depois dos estudos, são essenciais para o condicionamento e, assim, para um melhor aproveitamento do tempo. Caso contrário, você terá de interromper o aprendizado por causa do cansaço. Lembre-se: você é um atleta dos braços e dos dedos.

2) Planejar é importante. Alterne seus objetivos: rapidez, agilidade, tudo o que se refere a solos (escalas, arpejos, técnicas em geral), parte harmônica (acordes), ritmo e teoria.

3) Ouça de tudo. Escute tudo aquilo que possa contribuir para a sua formação como músico. É uma das melhores coisas a se fazer! Com esses cuidados, você irá planejar seu tempo e criar um ritmo próprio de estudo.
www.artmaia.com

CURSOS DE VIOLÃO E GUITARRA A DISTÂNCIA


O site do Grupo ArtMaia Music (http://www.artmaia.com) está com novo visual!! Venha nos visitar e conhecer os nossos cursos a distância, onde você aprende a tocar sem sair de casa com material de estudos exclusivo, suporte do Professor On-line e Certificado de Conclusão.


www.artmaia.com
12 anos formando talentos!

TÉCNICAS BÁSICAS DE DE DEDILHADO


Desde o início da década de 60, o dedilhado fingerpicking tem sido sinônimo da música folk americana e de violão de cordas de aço. Mas você não precisa ser fã de folk, nem tocar violão, para se beneficiar dos dedilhados baseados em padrões. Há muitas maneiras de aproveitar a energia suave e rítmica do dedilhado fingerpicking na música contemporânea. O truque é combinar movimentos tradicionais da mão da palheta com aberturas e timbres modernos. Nesta lição, mostramos como fazer isso. Mas, primeiro, faremos uma distinção entre dedilhado fingerstyle e fingerpicking. Toda vez que você ataca as cordas com as pontas dos dedos, em vez de usar uma palheta, você está tocando fingerstyle. O fingerstyle caracteriza uma grande variedade de gêneros musicais, como o erudito e a bossa nova. O fingerpicking possui uma definição mais restrita – é uma técnica baseada em padrões. Os grandes mestres do fingerpicking repetem sequências específicas de dedilhado à medida que atravessam progressões de acordes e músicas. Esta repetição é o que torna o fingerpicking atraente e desafiador. Com modelos básicos, você pode criar ritmos incríveis que darão vitalidade à sua música.


12 anos formando talentos!

17 julho 2008

GUITAR BASIC - CURSO DE VIOLÃO E GUITARRA EM CDS



APRENDA DEFINITIVAMENTE A TOCAR VIOLÃO E GUITARRA!

CURSO TESTADO E APROVADO NA EUROPA E EUA, SUCESSO DE VENDAS, AGORA FINALMENTE NO BRASIL, TRADUZIDO E GRAVADO EM PORTUGUÊS!


O Curso de Violão e Guitarra GUITAR BASIC em CDS foi elaborado por Professores de música altamente capacitados visando permitir ao aluno um aprendizado rápido e sem complicações. Esse curso é indicado para quem quer aprender a tocar sem aquelas teorias cansativas, que muitas vezes fazem o aluno desistir logo no início. Com o GUITAR BASIC , você irá aprender de modo divertido, com explicações detalhadas através de livros digitais coloridos, com textos descomplicados, exemplos com fotos, desenhos e gráficos e aulas gravadas com explicações minuciosas do Professor.
Para maiores informações acesse: http://www.artmaia.com

16 julho 2008

GUITARRA - EXERCÍCIOS PARA DESENVOLVER VELOCIDADE


Toque com Palheta e prenda as cordas com a seguinte sequencia de dedos 1 2 3 4 3 2

e-----------------------------------------------------------
B-----------------------------------------------------------
G-----------------------------------------------------------
D--------------------------------------9-10-11-12-11-10------
A--------------------9-10-11-12-11-10------------------------
E--9-10-11-12-11-10-----------------------------------------


e-------------------------------------9-10-11-12-11-10------
B--------------------9-10-11-12-11-10-----------------------
G--9-10-11-12-11-10-----------------------------------------
D-----------------------------------------------------------
A-----------------------------------------------------------
E-----------------------------------------------------------

APRENDA A TOCAR VIOLÃO E GUITARRA A DISTÂNCIA!


Aprenda a tocar Violão e Guitarra a distância, com módulos teóricos e práticos, Cds didáticos, Professor On-line, Carteira de Estudante e Certificado de Conclusão.
Acesse (http://www.artmaia.com) e conheça os nossos cursos.
Faça o seu cadastro gratuito no CLUB ARTMAIA e participe de todas as nossas promoções, você pode ganhar muitos prêmios! Este Mês você pode levar para casa uma Guitarra Tagima sem nenhum custo adicional!
(http://www.artmaia.com)
Solicite amostra grátis do curso Guitar Basic

15 julho 2008

IMPROVISAÇÃO NA GUITARRA - Parte 01


O termo "improvisação" é largamente utilizado: ele pode ser aplicado tanto a um instrumentista fluente, imaginativo e realmente criativo, quanto a outro que tem um arsenal de clichês ensaiados, memorizados e que passa a combiná-los. Até certo ponto, a maioria dos guitarristas é um pouco de cada.
Tocar um solo para preencher um número pré-estabelecido de compassos, em algum ponto da música, não é o mesmo que tocar infinitamente até se esgotar. No primeiro caso, o melhor é analisar a melodia existente para obter inspiração. Geralmente depende-se de algum tipo de estrutura, para assegurar o efeito desejado e terminar o solo no lugar certo. No segundo caso, existem poucas restrições além da habilidade de criar continuamente novas idéias.
"Eu não tenho nenhum desejo particular de tocar solos de dez minutos. Para mim eles nunca foram válidos, nunca. Eu os considerei sempre uma maneira fácil de acumular uma tensão no público... Um solo deve criar alguma coisa e não agir como um simples cosmético. Ele deve possuir algum objetivo, levar a melodia a algum lugar. Não estou dizendo que consigo, mas ao menos tento levar a melodia a algum lugar" (JEFF BECK)

11 julho 2008

ESCALAS E SOLOS - Parte 02



Ao aprender e praticar escalas , você deverá sempre tocá-las no maior número possível de posições e utilizando diferentes dedilhados. É preciso começar tocando devagar, e acelerar o andamento apenas quando se é capaz de fazer soar cada uma das notas com clareza. O maior recurso que um solista pode ter é saber tocar escalas diferentes, em posições diferentes, com dedilhados diferentes. A importância das escalas vai além da simples técnica. Elas aumentam a capacidade de "ouvir" acordes e ajudam a identificar a melhor opção para executar certos intervalos da escala. São esses elementos que desenvolvem a habilidade de criar melodias e improvisar linhas de solos originais, bem como transitar livremente entre os diferentes acordes de uma estrutura harmônica.
O Guitarrista Americano Al Di Meola enfatiza: "Aprendi a conhecer o braço da guitarra há muito tempo, praticando todas as escalas em todas as posições... É preciso aprender isso, não há como escapar. Agora troco de posições com tanta facilidade que nem preciso pensar muito... Eu sugeriria que se começasse aprendendo escalas maiores e menores, passando depois para diminutas, aumentadas e escalas de tons inteiros. A seguir, dependendo do tipo de música que se quer tocar, é preciso aprender os modos. Minha teoria a esse respeito é que se deve aprender tudo. Sabendo disso, você deverá tocar o que quiser, e obterá uma forma mais avançada de tocar e um conhecimento maior do instrumento".
(http://www.artmaia.com)

ESCALAS E SOLOS - Parte 01



Muitos violonistas e guitarristas, especialmente os autodidatas, mantêm um certo preconceito em relação às escalas, considerando-as desnecessárias e sem atrativos. Isso não é verdade. Apesar de alguns músicos conseguirem realizar bem seu trabalho sem saber o que realmente tocam, existem quatro razões para se aprender escalas:
1) As escalas permitem conhecer melhor o braço do instrumento, de forma a saber a localização das notas ao longo das cordas.
2) Elas constituem o melhor "treino para o ouvido".
3)Mais do que qualquer outra técnica, tocar escalas melhora a velocidade, a fluência e a precisão.
4) O conhecimento de escalas é a base para o entendimento de acordes, de sua construção e de como se inter-relacionam.